Pacto pela Consciência Vacinal quer fortalecer a imunização no País

7 de junho de 2024

O “Estudo sobre Consciência Vacinal no Brasil”, do Conselho Nacional do Ministério Público em parceria com a Universidade Santo Amaro (Unisa), foi lançado nesta quarta-feira (5/6), em solenidade em Brasília, e apontou que um a cada cinco brasileiros admite sentir medo de se vacinar ou que já desistiu após tomar conhecimento de um fato negativo ocorrido, por meio da internet. O presidente Thiago Massad, da Apamagis, participou do evento.

Mesmo indicando que o medo e a desinformação interferem na percepção dos brasileiros quanto à segurança e eficácia das vacinas, chama a atenção que 72% dos entrevistados declararam confiar no produto. Confiam menos pessoas com escolaridade até o ensino fundamental (67%), com renda de até dois salários-mínimos (65%), que vivem na Região Centro-Oeste (65%) e os evangélicos (61%).

Resultado do termo de adesão ao Pacto Nacional pela Consciência Vacinal, desenvolvida junto ao Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), a pesquisa realizada entre 29/1 e 19/2, com três mil pessoas em todo o país, mostra ainda que 90% dos entrevistados consideram os imunizantes importantes ou muito importantes, 21% entendem como alto o risco de reações e 27% reconheceram ter tido medo de tomar vacina ou levar uma criança ou adolescente para se vacinar. Desse percentual, 66% disseram temer reações ou efeitos colaterais graves.

“Estamos compartilhando dados valiosos, como o índice de confiança da população na eficácia e segurança das vacinas em geral, a evolução dos hábitos de vacinação pós-covid, entre outros, que servirão de norte para direcionamento de políticas públicas e institucionais do MP, visando ao incremento desse meio de promover e proteger a saúde”, afirmou o presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Paulo Gonet.

Presidente da Comissão de Saúde do CNMP, o conselheiro Jayme de Oliveira fez, na solenidade, a exposição dos principais resultados da pesquisa. Para ele, por meio dos dados é possível observar as localidades e os segmentos que exigem um trabalho mais efetivo quanto à consciência vacinal. Jayme de Oliveira ainda comunicou que informações mais detalhadas sobre o estudo estão disponibilizadas no portal do CNMP e da Unisa.

Pacto Nacional pela Consciência Vacinal   

Lançado em 30/11/2022, o Pacto tem como objetivo incentivar uma atuação coordenada e nacional entre o Ministério Público brasileiro, órgãos e entidades envolvidos com a saúde pública. A iniciativa surgiu da preocupação da Comissão da Saúde do CNMP com os baixos índices da cobertura vacinal no Brasil nos últimos anos.

O principal foco é a retomada de índices seguros e homogêneos de cobertura vacinal, em todo o território nacional, por meio da conscientização da população sobre a importância da vacinação, prevista no Programa Nacional de Imunização (PNI). Desde que foi lançada, mais de 170 instituições, públicas e privadas, além de governos de 18 estados brasileiros já aderiram à iniciativa.

*Com informações do CNMP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • A Apamagis (Associação Paulista de Magistrados), em relação às diligências realizadas nesta data, referentes à […]

  • Na próxima semana, dia 26/6, o Departamento Feminino e de Ação Social promoverá um almoço […]

  • O Jantar do Dia dos Namorados, planejado pelo Departamento Feminino e de Ação Social da […]

NOTÍCIAS RELACIONADAS